h1

roma

janeiro 28, 2009
Feliz da vida no Foro Romano

Feliz da vida no Foro Romano

Entre Natal e Ano-Novo, vi rolando na casa da minha tia o livro “Comer, Rezar, Amar”, então peguei pra ler. Leitura rápida e agradável, perfeita para passar o tempo. Se fosse um filme, diria que é uma comédia romântica daquelas pra ver sem pretensão e com um potão de pipoca no colo (aliás, parece que vai ser, com a Julia Roberts interpretando o papel principal). Não farei aqui uma resenha do livro, sequer uma avaliação, mas sim um pequeno comentário sobre um trecho dele com o qual me identifiquei bastante. O livro é o relato da autora, Elizabeth Gilbert, sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal, após um longo período de depressão. Os primeiros 4 meses de jornada foram na Itália (depois ela foi para Índia e Indonésia), o que fez do primeiro capítulo o meu favorito, certamente. Ela morou em Roma para aprender italiano, mas acabou entregando-se despudoradamente ao prazer da gastronomia. Ficou 4 meses sem entrar nas calças, mas feliz da vida. E a parte que me chamou a atenção foi justamente quando ela fala sobre suas impressões a respeito de Roma, que são muito parecidas com as minhas. Para “nós”, a magnitude de Roma é indiscutível. Vide o trecho abaixo:

Atualmente, na Europa, vem acontecendo uma queda de braço. Algumas cidades estão competindo com outras para ver quem vai emergir como a grande metrópole européia do século XXI. Será Londres? Paris? Berlim? Zurique? Talvez Bruxelas, centro da jovem comunidade? Todas tentam superar as outras culturalmente, arquitetonicamente, politicamente, tributariamente. Mas é preciso dizer que Roma não entrou nessa corrida por status. Roma não compete. Roma fica só olhando toda essa aflição e esforço, inteiramente impassível, cantarolando uma melodia como quem diz: “Ei… podem fazer o que quiserem, mas eu continuo sendo Roma”. A segurança régia desta cidade me inspira, tão firme e tão azeitada, tão bem-humorada e tão monumental, como quem sabe que tem o seu lugar especial na História. Quando eu for uma velha senhora, gostaria de ser como Roma.

Anúncios

3 comentários

  1. Que coisa a percepção que cada um tem sobre esse livro, né? Eu não consigo ver como comédia – pelo menos até onde li. E comentei com uma amiga isso e ela sentiu a mesma coisa.


  2. hahaha, isso, na verdade, vai depender do diretor! :p


  3. Roma realmente é uma cidade espetacular. Apesar de ter visto alguns defeitos, como conversamos, Roma encanta e parece estar acima de qualquer crítica. Saudade da Itália…



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: