h1

inferninho

novembro 12, 2008

ela foi ao casamento de uma amiga em outra cidade. desacompanhada, mas com amigos. pessoas bonitas, elegantes e em um lugar de extremo bom gosto. e como de costume, o uísque era a bebida escolhida para a noite. a noite foi boa, a festa correu bem, foi divertido. porém, as pessoas conhecidas começaram a ir embora cedo, e ela também tomou seu rumo, por volta das 2h da manhã. estava hospedada na casa de outros amigos, e quando chegou, no meio da madrugada, viu que estava sozinha. e estava bêbada e agitada, não ia conseguir dormir. arriscou um telefonema com o último fio da bateria do celular, na esperança que alguém atendesse. em segundos, ouviu a voz do outro lado se misturando a um som alto. a ligação durou o tempo exato para ela entender o local para onde deveria se dirigir.

ela, então, tirou o vestido de festa, colocou uma roupa descolada e entrou num táxi:

– Pra onde, moça?

– Pro inferno.

::: O inferno, na verdade, é uma casa noturna de São Paulo, que fica entre os puteiros da Augusta. E ela, no caso, sou eu, que não achou feio falar de si na terceira pessoa. :p

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: